sábado, 12 de Fevereiro de 2011

Benjamim Pereira - Mandatário Concelhio da Candidatura de Cavaco Silva - Resultados das Eleições Presidenciais

Na qualidade de presidente da Comissão Política do PSD, mas não descurando o facto de ter sido mandatário, tenho que começar por agradecer a todos os que contribuíram com o seu voto para esta vitória esmagadora do Prof. Cavaco Silva, num acto de grande responsabilidade e lucidez colectiva da população do concelho de Esposende!
Não posso deixar também de agradecer a todos aqueles que se envolveram nesta campanha para a reeleição do Prof. Cavaco Silva, com especial relevância para Alberto Figueiredo e João Cepa, elementos que integravam a comissão de honra da candidatura, assim como a todos os que trabalharam e participaram num dos grandes momentos da campanha a nível nacional, como foi o Jantar Comício na Quinta da Malafaia!
Começo por destacar dois aspectos que no meu entender foram muito positivos nesta campanha!
O primeiro é o facto de o candidato Cavaco Silva ter abdicado praticamente de todos os tipos de propaganda política, correndo um enorme risco, mas fazendo ponto de honra da contenção de custos, num gesto solidário com as dificuldades e privações que actualmente atravessa o povo português.
O segundo é a forma ordeira e elevada como os portugueses participaram nas diversas acções de carácter público e a forma como se expressaram publicamente em relação às suas preferências, mostrando que a democracia está bem enraizada e que mesmo quando incitados a atitudes menos correctas, sabem resistir e ter comportamentos consentâneos com um povo civilizado.
Como aspecto mais negativo desta fase do acto eleitoral, ressaltou a inacreditável campanha de difamação, injúria e ataques pessoais feita a Cavaco Silva, pelos seus adversários!
Uma estratégia suicida adoptada por alguns candidatos, com especial relevância para Manuel Alegre e Defensor Moura, que se transformou num péssimo serviço prestado à democracia portuguesa, à classe política a que infelizmente ainda pertencem, e a si próprios! Tinham todo um mandato de Cavaco Silva para criticar e projectos e ideias para apresentar (ou talvez não tivessem) aos portugueses, mas optaram pela face mais negra da política! Não resultou, como era mais que óbvio e teve a resposta inequívoca e cabal da generalidade do povo português e dos esposendenses em particular!
Analisando os resultados finais, ressalta a indiscutível vitória de Cavaco Silva, ganhando em todos os distritos e regiões autónomas do país, em todos os concelhos do distrito de Braga e em todas as freguesias do nosso concelho de Esposende! No contexto actual, era impossível atingir uma vitória mais expressiva e global do que a que foi alcançada por ele nestas eleições presidenciais!
É também digno de realce o resultado de Defensor Moura em Esposende, que mesmo com o apoio do vereador do partido socialista, do actual presidente da junta de freguesia e do ex-presidente da junta de freguesia de Marinhas, não conseguiu ir além dos 55 votos!
Quanto ao resultado do PCP, foi o esperado, pois apesar de o candidato ser um elemento praticamente desconhecido para a maioria dos portugueses, o discurso e a matriz ideológico-partidária a que estava agarrada a candidatura, não lhe permitiu atingir melhores resultados. Obviamente que também não é por ter mais ou menos propaganda, por ter mais ou menos pendões, que se justifica mais um péssimo resultado do PCP em Esposende, pois o problema subsiste na mensagem e num conjunto de ideias que já foi mais do que comprovado pelos sucessivos actos eleitorais, não colhem seguidores no universo eleitoral português.
Fernando Nobre é a personalização de parte do descontentamento dos portugueses com os políticos e de outra parte dos socialistas que não se reviam em nenhuma das suas candidaturas. Nada de novo, e nada a capitalizar para as futuras presidenciais, ao contrário do que os órgãos de comunicação têm vindo a fazer crer. Fernando Nobre apenas beneficiou de uma conjuntura favorável, não demonstrando as capacidades e conhecimento político para lidar com os verdadeiros problemas do país!  
Saliento como nota final a elevada abstenção que terá na origem, entre outras razões já apontadas, a situação difícil que atravessam os portugueses, a previsibilidade do resultado, os parcos meios de campanha utilizados, o vazio de ideias dos restantes candidatos e a genérica falta de credibilidade dos políticos em Portugal! Tudo isto se agravou com o elevado número de votos brancos e nulos, e na votação impensável alcançada pelo candidato José Manuel Coelho, que se traduz num claro voto de protesto contra o sistema político português e os seus actuais agentes.
Uma última constatação que me merece reflexão ponderada é sem dúvida o crescente afastamento dos jovens da decisão política, e permitam-me que o diga, de uma forma perfeitamente compreensível!
Os políticos que nos têm governado nos últimos anos têm defraudado completamente as expectativas dos jovens. Não será possível contar com o apoio e envolvimento da juventude ao mesmo tempo que lhes entregamos nas mãos um país completamente endividado e sem esperança, uma justiça que não funciona, um sistema de saúde caótico, uma segurança social falida, um sistema de ensino incompreensível e uma sociedade atingida pela corrupção e pelo clientelismo, que compõe, em última análise, um povo demasiado obediente às imposições dos governantes!
Assim, não acreditam no seu país e afastam-se naturalmente daquilo que repudiam e que entendem como causador de assimetrias e de muitos dos problemas que os afectam!
Quando os governantes mostrarem trabalho e competência, que se traduzam numa efectiva melhoria das condições de vida dos portugueses, tenho a certeza que os jovens estarão presentes nas grandes decisões do nosso país!
Para o futuro espero que Cavaco Silva contribua para a estabilidade governativa e que o país consiga rapidamente dar sinais de que é capaz de ultrapassar a difícil situação em que se encontra!
Benjamim Pereira
Mandatário Concelhio da Candidatura de Cavaco Silva

Sem comentários: